11 de mar de 2010

Certezas

Não quero alguém que morra de amor por mim… Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando.
Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo,
quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade.
Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim…
Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível…
E que esse momento será inesquecível..
Só quero que meu sentimento seja valorizado.
Quero sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre…
E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.
Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém…
e poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos,
que faço falta quando não estou por perto.
Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras,
alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho…
Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons
sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente
importa, que é meu sentimento… e não brinque com ele.
E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca
cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.
Não quero brigar com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter
forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe…
Que ele é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz.
Quero poder acreditar que mesmo se hoje eu fracassar, amanhã será outro dia,
e se eu não desistir dos meus sonhos e propósitos,
talvez obterei êxito e serei plenamente feliz.
Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas…
Que a esperança nunca me pareça um “não” que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como “sim”.
Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder
dizer a alguém o quanto ele é especial e importante pra mim,
sem ter de me preocupar com terceiros…
Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.
Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão…
Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas,
que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim…
e que valeu a pena.

Mario Quintana

8 de mar de 2010

Escrava da ilusão

Seus olhos brilham entre olhares provocantes e desconcertantes. Desmontam-me, me tiram de orbita. Esqueço até o que estava pensando, ou melhor (ou pior), penso que paro até de pensar. E o resto? Vira pó. Instantânea e inevitavelmente.
Não me mires se não fordes realizar os desejos que teus olhares despertam em mim, ou não reclames se meus olhos avançarem, junto ao meu corpo é claro, em cima de ti...
Considere que a cada olhar que me lança deslancho.
Ou melhor (ou pior) desconsidere, deve ser apenas ilusão.


Sharyel Toebe

7 de mar de 2010

Do amoroso esquecimento

Eu, agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?

Mario Quintana

4 de mar de 2010

In... Perfeito amor

Eu quero tanto te sentir bem perto
Porque bem perto é que te quero bem
Sentir teu cheiro e te amar inteiro
Meu porto calmo que me faz tão bem

Quero bem logo te falar baixinho
Te dar o céu, o sol, a lua e além
E em segredo te levar suave
A um mundo lindo que é teu também


Mas quando o dia vier chegando aos poucos
E, neste doce despertar de alguém,
Verei que um dia para mim é pouco
Quero para sempre estar junto ao meu bem


Portanto, grito e que todos ouçam
É meu destino que sangrando vem
Digas adeus e partas para bem longe
Ou sejas meu... Eternamente... Amém.
Existe somente uma idade para ser feliz, somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-lo a despeito de todas as dificuldades e obstáculos. Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se Presente e tem duração do instante que passa.

Mario Quintana

1 de mar de 2010

Antonimos bipolares

Madrugada. 03:47. Insônia. Saudade.

Amo e odeio quando me ligas de madrugada e não durmo mais. Faço os mais diversos, perversos e impossíveis planos para nós. Fantasio a sua mão da lombar a nuca.
Amo e odeio mais uma vez. Mas desta vez quando por milagre não estou pensando em ti e sinto seu cheiro, sinto sua presença. Um frenesi me passa pelo corpo, da cabeça aos pés. Emoções indescritíveis. Por vezes o mundo para, outras gira a mil.
Amo e ainda odeio a sensação do dia da despedida, uma onda de romance se espalha, misturada com a da melancolia que da só de pensar que mais uma das inúmeras despedidas, que são curtas por eu odiar, esta se aproximando.
Esse meu coração, um caldeirão de sentimentos monofásicos, cheio de antônimos que me enlouquecem e me põem em órbita, isso sim eu amo e odeio.

Sharyel Toebe

Coisa de pele

Não se engane meu bem
Se eu te por no colo e te chamar de neném
Nesse coração não tem sentimento
Não vem com cobranças que eu não aguento

Nunca te prometi amor
Mas sim todo o prazer
Não vens me reclamar da sua dor
Que culpas nem penso em ter


Se quiserdes prazer, me chama que eu vou
Você já conhece o meu estilo largado...
Sexo, sem drogas e com muito rockn roll


Nosso caso é só atração
Carne, sexo e emoção
Desculpa, se você não resistiu à tentação

Sharyel Toebe

Seu olhar

O seu olhar não nega...
Quando me mira com uma cara de “oh my god, hi is the Love of my life” e acha que não percebo.


O seu olhar escorrega...
Quando, a cada despedida, chora sem saber se é de felicidade por me ter por perto, ou por saudade já antecipada. Escorrega junto com nossos lábios, em beijos molhados de salivas e lagrimas.


O seu olhar te entrega...
Quando me olhas com as pupilas do coração, e falando com a boca da alma que não deseja mais nada quando esta ao meu lado.


Ah, o seu olhar...
Com tons outonais, que me faz responder-te com um único olhar, que tudo o que sente é recíproco.


Sharyel Toebe

Malditas flores

Domingo de manhã, desabando o céu, flores.
Pós Festa no sábado a noite, dilúvio, flores.
Sono, muito sono, raiva, flores.


Eles não se conheciam, ela havia tentado suicido um dia antes de se conhecerem. Após isso algumas ligações do tipo “liguei só pra saber se ta tudo bem”. Ela achava legal da parte dele, nada mais.
Algumas conversas no MSN, e ela já havia entediado, ele não notava os cortes. Resolveu ele então conhecê-la. Péssima idéia. Ela não atendeu ao telefone, “assim ele não virá”. Ilusão. Ele veio mesmo assim.
Domingo de manhã, ela caindo de sono, toda escabelada, desabando o céu, chuva gelada, ele, com poucas palavras, lhe entrega flores.
Ela fica surpresa, suas primeiras flores, mas não gostou muito. Estava com raiva. Afinal... Pós festa no sábado à noite, um verdadeiro dilúvio, chuva de verão, flores. E daí que são flores? Se não lhe interessavam? Ta certo que as flores vinham acompanhadas de uma viajem, era domingo de manha, ele acordou cedo e tal. Mas ela não se importava, queria dormir. Estava com sono, muito sono, raiva, flores. Quem se importa com elas em um domingo de manha, com uma chuva ótima pra dormir?
Realmente, baita egoísmo da parte dela. Acabou inventando um desculpa pra ele ir embora. Voltou a dormir, com uma raiva sabe se la de onde vinha. E com a sua frase de sempre na cabeça “a raiva anda junto com o amor, o seu contrario é a indiferença”. Fuja louco.


Sharyel Toebe