1 de mar de 2010

Antonimos bipolares

Madrugada. 03:47. Insônia. Saudade.

Amo e odeio quando me ligas de madrugada e não durmo mais. Faço os mais diversos, perversos e impossíveis planos para nós. Fantasio a sua mão da lombar a nuca.
Amo e odeio mais uma vez. Mas desta vez quando por milagre não estou pensando em ti e sinto seu cheiro, sinto sua presença. Um frenesi me passa pelo corpo, da cabeça aos pés. Emoções indescritíveis. Por vezes o mundo para, outras gira a mil.
Amo e ainda odeio a sensação do dia da despedida, uma onda de romance se espalha, misturada com a da melancolia que da só de pensar que mais uma das inúmeras despedidas, que são curtas por eu odiar, esta se aproximando.
Esse meu coração, um caldeirão de sentimentos monofásicos, cheio de antônimos que me enlouquecem e me põem em órbita, isso sim eu amo e odeio.

Sharyel Toebe

Nenhum comentário: