8 de mar de 2010

Escrava da ilusão

Seus olhos brilham entre olhares provocantes e desconcertantes. Desmontam-me, me tiram de orbita. Esqueço até o que estava pensando, ou melhor (ou pior), penso que paro até de pensar. E o resto? Vira pó. Instantânea e inevitavelmente.
Não me mires se não fordes realizar os desejos que teus olhares despertam em mim, ou não reclames se meus olhos avançarem, junto ao meu corpo é claro, em cima de ti...
Considere que a cada olhar que me lança deslancho.
Ou melhor (ou pior) desconsidere, deve ser apenas ilusão.


Sharyel Toebe

Nenhum comentário: